Ao longo da história palestrina aconteceram muitas brigas dignas do UFC em campo, como no Paulista de 1999 diante do Corinthians e mais recente, com Felipe Melo no jogo contra o Peñarol, do Uruguai, pela Libertadores de 2017. Apesar dessas situações, o clube investe nas lutas de verdade, no esporte, desde a década de 1920, especificamente no boxe. Judô, Karate e Taekwondo são outras artes marciais nas quais há representação do Palmeiras.

O boxe foi o primeiro esporte a ser “adotado” pelo Verdão (Foto: Reprodução Palmeiras)

Boxe

A nobre arte começou sua história no clube esmeraldino em 1923. O então Palestra Itália, junto ao Paulistano, a Sociedade Brasileira de Pugilismo e ao São Paulo Boxing Clube, fundaram a Federação Paulista de Pugilismo no dia 26 de julho do ano em questão. O Verdão teve dois campeões neste período: Ítalo Hugo conquistou o Campeonato Paulista na categoria dos leves e Harry, do peso pena, venceu o Campeonato Brasileiro da categoria.

Apesar do sucesso logo de início, a atividade foi desativada na década de 1930, mas retornou logo na sequência, nos anos 40. O auge do Palmeiras no esporte aconteceu mais tarde, na década de 1950, quando o clube teve aproximadamente 110 atletas defendendo o alviverde. Nos dias atuais, o boxe palestrino é comandado por Paco Garcia, experiente cubado que já foi treinador do Brasil.

Somado a disso, possui quatro pugilistas que também defendem a Seleção Olímpica Brasileira. Além de Jhonatan Conceição, Lucas Martins e Michel Borges, o nome de destaque é Cosme Nascimento. Lutando no super pesado (+91kg), em 2018 ele foi campeão paulista, brasileiro e conquistou o ouro na 12ª edição da Copa del Pacífico, disputada no Equador. Em julho e agosto deste ano o lutador fará parte da delegação que disputará os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru.

Cosme, no aeroporto, voltando para o Brasil após a conquista da 12ª Copa del Pacífico (Foto: Divulgação)

Judô

Sob a gestão do presidente Delfino Facchina, o Palmeiras fundou em 1968 o seu Departamento de Judô, que fazia parte do Departamento de Defesa Pessoal (no qual também estavam reunidos o karatê e o já citado boxe). O projeto é um sucesso deste então, acumulando mais de 2 mil títulos nas diversas categorias dentro da modalidade, segundo informações divulgadas pelo clube.

A relevância do esmeraldino no esporte é gigante. A primeira brasileira a conquistar um campeonato Sul-Americano foi a faixa preta Maria de Abreu, entre os anos 60 e 70, que defendia as cores do palestrino. Outro grande feito foi a medalha de bronze do judoca Henrique Guimarães pela categoria meio leve nas Olimpíadas de 1996, em Atlanta, nos Estados Unidos.

Henrique, carregando a medalha conquistada, participou do revezamento da tocha na cidade de Osasco, em São Paulo, pela Olimpíada Rio 2016 (Foto: Fabio Menotti/Agência Palmeiras)

Atualmente, quem se destaca com o kimono alviverde é a atleta paralímpica Alana Maldonado. Iniciando seus treinamentos com quatro anos, ela descobriu aos 14 que tinha a doença de Starhardt, que causa a perda progressiva da visão central (sem afetar a visão periférica). Atualmente com 23 anos, ela já construiu uma carreira vitoriosa na categoria dos 70 kg.

Contratada pelo Palmeiras no ano passado, ela acumula grandes conquistas, como: medalha de prata nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 e na Copa do Mundo da Federação Internacional de Desportos (2018), bicampeã do Aberto da Alemanha (2018/2019), tetra do Gran Prix Internacional Paralímpico (2015, 2016, 2018 e 2019), ouro na Copa do Mundo no Uzbequistão (2017) e no Campeonato Mundial para deficientes visuais (2018), entre outros.

Como reconhecimento da ótima fase, Alana foi eleita no final de 2018 a atleta do ano pelo Prêmio Paralímpicos, organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. Foi a segunda premiação conquistada pela judoca, que também recebeu a homenagem no ano anterior.

Alana com a medalha da Copa do Mundo, em 2018 (Foto: Divulgação)

Karatê

O Departamento de karatê surgiu em conjunto com o judô, citado anteriormente. Sem o mesmo sucesso, o site do clube informa que 30 pessoas praticam o esporte em diferentes categorias. O Verdão, que realiza seus treinos na sede social do mesmo, participa de competições da Federação Paulista de Karatê. Em outubro de 2018, dois atletas da equipe master conquistaram o ouro no Campeonato Brasileiro da categoria, disputado em Belo Horizonte (MG).

Taekwondo

A modalidade começou a receber maior atenção do Verdão em 2007, quando apenas quatro pessoas a praticavam. De acordo com informações do clube, o número saltou para quarenta em pouco mais de dez anos. Participando dos principais torneios no calendário, destacam-se as conquistas do primeiro lugar no World Open em San Luis, no México, na categoria adulta, e do Campeonato Brasileiro, na categoria juvenil, realizado no Rio Grande do Sul, ambas em 2009.